PARQUE MUNICIPAL DO MORRO DO ESPIA

O Parque fica muito próximo ao Centro Histórico, sendo possível chegar a pé. Possuí quatro trilhas que se interligam em um ponto no alto do morro, assim pode-se acessar as trilhas tanto dos atrativos de partida como também desse ponto. Seus principais atrativos são : figueiras centenárias, uma rica fauna e flora e a vista panorâmica da cidade dos Mirantes do Cristo e da Pedra Lisa que também são locais muito procurados para se contemplar o pôr do sol.


PARQUE ESTADUAL DO PRELADO

Em 2013, a partir da reclassificação das áreas da Estação Ecológica da Jureia-Itatins em um Mosaico de Unidades de Conservação, um avanço significativo na conservação da biodiversidade na região permitindo a modernização da sua gestão ambiental, foram criados os parques do Prelado e do Itinguçu, as RDS da Barra do Una e do Despraiado e alterada a área da estação ecológica. O parque está localizado no Complexo Estuarino-Lagunar de Iguape e Cananeia e abrange uma diversidade de ecossistemas, associada à beleza da paisagem e à riqueza de espécies da fauna e da flora, inclusive endêmicas, que justificam todos os esforços para a sua conservação. A vegetação presente é a de restinga, com as seguintes composições: vegetação de praias e dunas; vegetação sobre cordões arenosos; floresta de transição restinga-encosta. A fauna apresenta uma variedade de espécies, algumas ameaçadas de extinção, como a harpia. A Praia da Jureia e a Cachoeira do Prelado (Pocinho) estão entre os principais atrativos.


CUIDADO: Área sujeita a alteração de maré e atolamento de veículos.

ESTAÇÃO ECOLÓGICA DOS CHAUÁS

O Complexo Estuarino Lagunar de Iguape-Cananeia, localizado no extremo sul do estado, é uma região muito especial. Os milhares de quilômetros de mangue que chegam até Paranaguá, no Paraná, são o grande berçário da vida marinha no Atlântico Sul. Nesse cenário se encontra a Estação Ecológica dos Chauás, no município de Iguape. É uma importante área de pesquisa sobre a caxeta, uma árvore de madeira leve utilizada na fabricação de lápis, que cresce nas margens do rio Momuna. Há ainda uma riquíssima flora formada especialmente por bromélias, aráceas, guanandizais e palmitos-juçaras. Na fauna, bastante diversificada, podem ser encontrados pavós, macucos, araçaris, gaviões, tangarás, jaós, mãos-peladas, jacarés, suçuaranas, tamanduás, lontras e capivaras. A Estação também protege três populações (cerca de 270 indivíduos) do papagaio-de-cara-roxa, os chauás, espécie endêmica das formações florestais da planície litorânea do sul e sudeste brasileiro e constante das listas de espécies ameaçadas.


ESTAÇÃO ECOLÓGICA JUREIA-ITATINS

A Estação Ecológica de Jureia-Itatins localiza-se no litoral sul do estado de São Paulo. Compreende quatro municípios da região do Vale do Rio Ribeira: Iguape, Peruíbe, Miracatu e Itariri. Apresenta ecossistemas naturais tais como: praias, dunas, matas de restingas, mata ciliar, banhados, manguezais, campos de altitude e mata pluvial tropical de planície e de encosta, que constituem o bioma Mata Atlântica. Quanto à flora, foram observadas mais de 120 espécies de árvores, entre elas quaresmeiras, canelas, jacarandás, jatobás, cedros, angicos, palmitos-juçara, guapuruvus, maçarandubas, figueiras, guanandis e caxetas. Quanto à fauna, foi registrada a presença de animais ameaçados de extinção, como o macaco-prego, o mono-carvoeiro, o bugio, a anta, a onça-pintada e o tucano-de-bico-preto. Há registros de ocorrência de mamíferos como suçuarana, quati, paca, veado, preguiça, queixada, e aves como jacutinga, jaó, jacu, macuco, sabiacica, gavião-pombo, além de répteis como cobras e tartarugas.


RESERVA DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DO DESPRAIADO

Localizado a 75 km do centro de Iguape, o bairro Despraiado está inserido em área de preservação denominada Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Despraiado, na Serra do Itatins, que integra o Mosaico de Unidades de Conservação da Jureia-Itatins, possui corredeiras, poços e cachoeiras volumosas de águas cristalinas e frias do rio Despraiado, além de trilhas em meio à Mata Atlântica primária. Tem alguns trechos com mata em volta e outros com vistas exuberantes.